Português Italian English Spanish

Rosa Mosso adota medidas e retoma aulas presenciais em Ribas do Rio Pardo

Rosa Mosso adota medidas e retoma aulas presenciais em Ribas do Rio Pardo


Caso o aluno apresente febre, a entrada não será permitida.

Por Kleber Souza em 14 de julho de 2020

Depois de quase quatro meses oferecendo ensino aos alunos na modalidade a distância, o Centro Educacional Rosa Mosso retomou as aulas presenciais nesta segunda-feira, dia 13. A escola da rede privada de Ribas do Rio Pardo (MS) anunciou medidas de precaução para lidar com os riscos de contágio pelo novo coronavírus.

Um vídeo explicativo com todos os procedimentos foi publicado na página da instituição. Desde a chegada no portão, até o acompanhamento na sala de aula.

A primeira ação é a aferição da temperatura. Caso o aluno apresente febre, a entrada não será permitida. Posteriormente, tapete para higienização dos calçados e totem com álcool em gel para as mãos.

A mochila também passa por higienização e o último procedimento é a troca da máscara.

Assista, na íntegra, o vídeo: https://www.facebook.com/centroeducacionalrosamosso/videos/642165643057884/ 

Nesta segunda-feira, dia 13, o Portal G1 noticiou o posicionamento de especialistas e entidades sobre a retomada das aulas no Brasil e no mundo. Muitos entendem que ficar em casa pode ser pior. Veja: 

Associação Americana de Pediatria (AAP) recomendou a retomada das aulas presenciais: “A importância do aprendizado pessoal está documentada e há evidências do impacto negativo nas crianças do fechamento. O tempo longe da escola e a interrupção dos serviços de apoio resultam em isolamento social, tornam difícil corrigir dificuldades no aprendizado, assim como identificar abuso físico e sexual de crianças e adolescentes, uso de drogas, depressão e tendências suicidas”.

No Reino Unido, mais de 1.500 pediatras assinaram em junho uma carta aberta manifestando preocupação com a ausência dos alunos das escolas. “Clinicamente, a maioria dos jovens foi poupada dos piores efeitos da Covid-19, mas o impacto social e na saúde será severo”, afirma o texto. Não é bom, nem para elas nem para os pais, que crianças fiquem tanto tempo longe da escola.

Em vários países onde o contágio arrefeceu, as aulas presenciais já foram retomadas. No Brasil, recomeçaram em cidades como Manaus e Duque de Caxias na semana passada. Rio de Janeiro e Fortaleza planejam a reabertura das escolas para agosto. No estado de São Paulo, a retomada foi anunciada para o início de setembro.

Não poderá ser, contudo, a volta às mesmas aulas a que estávamos acostumados antes da pandemia. A proteção dos alunos e, sobretudo, das equipes envolvidas na educação exige precauções que transformam o ensino. Ao mesmo tempo, os riscos podem ser mitigados, mas não eliminados. Paira o fantasma de que, a qualquer instante, novos focos de contágio acarretem outra suspensão.

 riopardonews@gmail.com
 (67) 99107-6961
 facebook.com/RioPardoNews
 (67) 99107-6961