Português Italian English Spanish

Vítima de injúria racial diz que Prefeitura exigiu transporte escolar sem documento

Vítima de injúria racial diz que Prefeitura exigiu transporte escolar sem documento

Aníbal deixou a Delegacia às 14h10 e não quis falar com a imprensa.

Mesmo diante dos policiais, o secretário Aníbal apresentou comportamento truculento. (Foto Rio Pardo News)

Por Kleber Souza do Rio Pardo News

Após denunciar ofensas raciais e tentativa de agressão sofridas pelo secretário municipal de Administração, Aníbal Júnior, o motorista Euclides Medeiros de 21 anos, deixou a Delegacia de Polícia por volta das 14h20 e falou com a reportagem do Rio Pardo News.

De acordo com Euclides, a revolta do secretário iniciou após dizer que o transporte dos alunos da zona rural, em processo de contratação emergencial, não seria feito na próxima segunda-feira, dia 11, sem documento.

“Como ainda não saiu o contrato, me patrão pediu pra mim levar uma ordem de serviço para ele assinar, mas o secretário e o prefeito se negaram a assinar”, disse. Diante da negativa de Aníbal, Euclides relata que fez o alerta ao secretário: “Não vamos fazer o transporte sem o contrato”, e deixou a recepção da Prefeitura.

Euclides conta que deixou o documento com o secretário e deixou a recepção, saindo pela porta lateral. “Neste momento ele começou a me ofender, dizendo: “Você tá pensando que é quem?” “Vagabundo, filho da puta, pretinho...”

A vítima conta que ficou na dúvida se as ofensas e quando já estava na rua, próximo ao seu carro, percebeu que o secretário o seguia e continuava com os xingamentos. “Tá pensando que você é quem seu pretinho?”, teria dito o secretário no meio da rua.

Aníbal Apóstolo de Oliveira Júnior (Assessoria)

SECRETÁRIO NEGOU INJÚRIA

Mesmo diante dos policiais, o secretário Aníbal fez jus à sua fama de arrogante, ríspido e truculento ao se comportar, em alguns momentos, de maneira autoritária e chegou até ameaçar não cumprir a ordem policial. Fumando na porta da Prefeitura ele declarou: "Não, negativo, quero conversar com o doutor Bruno agora!". Ao perceber que estava sendo filmado, Aníbal rechaçou o trabalho da impensa local. "Isso aqui eu não posso aceitar ó, me filmando porque? O que isso?", disse Aníbal durante a abordagem.

Quando chegou à Delegacia, Aníbal continuou o comportamento hostil e mesmo diante do agente policial que o acompanhava, caluniou um cinegrafista que prestava serviço para o Rio Pardo News. "Esse aqui nóis mandou embora porque roubava da Prefeitura", disse o secretário de Administração do prefeito Paulo Tucura (MDB). Vídeo exclusivo mostra toda a ação policial, assista abaixo.  

Conduzido coercitivamente para prestar esclarecimentos na Delegacia por volta do meio-dia, o secretário Aníbal Apóstolo de Oliveira Júnior, permaneceu por mais de duas horas no distrito policial. Com a ajuda de testemunhas, todos servidores nomeados, inclusive pelo advogado da Prefeitura, Aníbal relatou o desentendimento com Euclides, mas negou as ofensas racistas.

Aníbal deixou a Delegacia às 14h10 e não quis falar com a imprensa.

 

 riopardonews@gmail.com
 (67) 98454-6626
 facebook.com/RioPardoNews