Português Italian English Spanish

Servidora contaminada alerta para sintomas ‘não respiratórios’ da Covid-19

Servidora contaminada alerta para sintomas ‘não respiratórios’ da Covid-19


Para servidora que atua no setor da saúde, todas as recomendações são válidas, mas podem não serem suficientes.

A servidora do hospital municipal 19 de Março, veio a público poucas horas depois de testar positivo para o novo coronavírus, alertar a população em geral, em especial os moradores de Ribas do Rio Pardo (MS), para sintomas 'não respiratórios' ou não muito divulgados da Covid-19.

Procurada pela reportagem, a profissional manifestou vontade de contribuir na luta contra a doença, diante de um cenário onde tudo é novo. “Os profissionais da saúde trabalham e muito. Quero ajudá-los. Talvez essas observações sejam úteis neste momento”.

“Existem outros sintomas que podem indicar contaminação”. Embora exista inúmeros estudos e dados online, as coisas estão em constante mudança. “Hoje é uma coisa, amanhã é outra. A população precisa se atentar para o próprio corpo. Qualquer coisa diferente é preciso acender o alerta e redobrar a vigilância”, pontua.

Para servidora que atua no setor da saúde, todas as recomendações são válidas, mas podem não serem suficientes. Ela lembra que sempre tomou todos os cuidados, a partir da dor de cabeça, aumentou os cuidados, se isolou, na tentativa de não retransmitir o vírus.

“O que a população e os profissionais de saúde têm que ter em mente é que o pouco que se sabe sobre essa doença não é nada sólido e que muitas ideias podem e vão mudar”.

ATENÇÃO PARA AS NÁUSEAS!

Preocupada em combater ‘o pior’, a servidora do município, explica ainda que muitas pessoas, talvez a maioria, estão tendo, ou vão ter a doença sem sintoma respiratório, ou até mesmo sem sintoma algum, os chamados assintomáticos.  

“Não existe um ou uns sintomas definidos, o que existe é a necessidade de uma constante e incansável atualização por parte dos profissionais. É difícil mas temos que ficar atentos a vários outros sintomas além dos respiratórios”.

No caso dela os sintomas no primeiro dia foi forte dor de cabeça. “Parecia sinusite e alguns episódios de mal-estar, bem esporádicos, porém diários. Apenas isso náuseas e mal-estar. Eu insisti em fazer o teste pois estudando e pesquisando vários outros casos eu havia percebido que apenas um mal-estar, similar ao que tive e isto também poderia ser indício de uma possível contaminação.

Por fim, a servidora contaminada ressalta que a população tem que ter em mente que, mesmo tomando todos os cuidados, a pessoa pode se contaminar, mas caso isso aconteça se ela toma sempre as precauções o risco do paciente contaminado, espalhar a doença é muito menor e a única maneira de conter a Covid-19 é justamente o bloqueio do contágio.

É PRECISO MUDAR O HÁBITO, RESPEITAR O ISOLAMENTO SOCIAL E EVITAR AGLOMERAÇÕES!

“Os profissionais precisam começar a levar em consideração outros sintomas, além dos respiratórios, e ter em mente que a grande maioria não irá evoluir para esse os tipos de sintomas que tanto divulgam”.

Por fim, ela encerra dizendo que é o dever dos profissionais instruir seus pacientes que qualquer outro sintoma, como um mal-estar, tem que ser um alerta para que o paciente redobre seus cuidados consigo e com as pessoas que fazem parte do seu dia-a-dia.

Por Kleber Souza em 20 de junho de 2020

 riopardonews@gmail.com
 (67) 99107-6961
 facebook.com/RioPardoNews
 (67) 99107-6961