Português Italian English Spanish

Reflore MS confirma terraplanagem para fábrica de celulose em Ribas

Reflore MS confirma terraplanagem para fábrica de celulose em Ribas

Entretanto não há informação de quando as obras serão iniciadas; grupo de investimento estaria a procura de empresas para construção da planta

Ribas do Rio Pardo tem mais de 215 mil ha de florestas plantadas de eucalipto. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Por Tatiana Marin do Campo Grande News

A solicitação de propostas para terraplanaem em área de Ribas do Rio Pardo, a 103 quilômetros de Campo Grande, seria mesmo para o início das obras da indústria de celulose. Anunciada há 5 anos, a planta industrial volta ao centro das atenções com certa frequência, mas agora a empresa detentora do terreno está engajada a atrair investidores para o negócio.

As informações são de Moacir Reis, presidente da Reflore MS (Associação Sul-mato-grossense de Produtores e Consumidores de Florestas Plantadas). Segundo ele, uma empresa de fundo de investimento de São Paulo comprou o projeto da fábrica. “Eles têm como objetivo dar retorno para os investidores. Estão contratando (a terraplanagem) mesmo”, confirma.

Por outro lado, Moacir diz que ainda não é possível estipular um prazo para início das obras, mesmo com a procura de empresas para a terraplanagem. “Eles estão buscando grupo para fazer a fábrica” e acredita que “entre 12 e 24 meses há chance de ter esse investimento em Ribas. Tem a tendência de que aconteça algo sim”, reforça. “Mas existe também muita especulação”, contrapõe.

Moacir diz que ainda não é possível estipular um prazo para início das obras. (Arquivo Pessoal)

Moacir não informa o nome do grupo. “Eles são fechados”, justifica. Entretanto, como publicado pelo site Perfil News de Três Lagoas, a área em Ribas do Rio Pardo de mais de 60 mil hectares de terra teria sido comprada pela Bandeirantes Florestal, pertencente à Holding Corus.

O projeto inicial anunciado em 2014 previa planta para produção de 2,2 milhões de toneladas de celulose por ano com capacidade de cogeração de energia de 291 MW.

A localização é considerada estratégica, já que Ribas do Rio Pardo, conhecida como Cidade da Madeira, tem grande área de florestas plantadas de eucalipto. Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgados no ano passado apontam que em 2017 o município era o segundo do Brasil (atrás de Três Lagoas) dedicado à silvicultura, com de 215 mil ha dos 1,1 milhão existentes no Mato Grosso do Sul. A implantação da fábrica seria importante para absorver essa oferta.

 riopardonews@gmail.com
 (67) 99107-6961
 facebook.com/RioPardoNews
 (67) 99107-6961