Português Italian English Spanish

Promotor rechaça boatos e nega influência na demissão de secretários do prefeito

Promotor rechaça boatos e nega influência na demissão de secretários do prefeito

Procurado pela reportagem do Rio Pardo News na quinta-feira, dia 5, o Promotor de Justiça disse que já estava ciente dos comentários

Procurado pela reportagem do Rio Pardo News na quinta-feira, dia 5, o Promotor de Justiça disse que já estava ciente dos comentários (Foto: Rio Pardo News)

Da redação/Rio Pardo News

O Promotor de Ribas do Rio Pardo-MS, George Zarour Cézar, negou que tenha tido qualquer tipo de influência nas recentes demissões de Douglas Souza da Silva (Educação) e Luis Roberto Pasquotto Mariani (Saúde), ex-secretários municipais da gestão de Paulo Tucura (MDB).

O ex-secretário de Educação, Douglas Souza 

Zarour disse ainda que o Ministério Público Estadual não trata com boatos e rechaçou os comentários que o envolve. “Quando parte algo do Ministério Público é por escrito. Isso é mais uma boataria”, disse. 

Oficialmente, Luis Mariani, foi desligado do cargo no dia 10 de julho, após publicação no Diário Oficial. Já Douglas Souza, teve sua exoneração publicada nesta terça-feira (17). Entretanto, o prefeito comunicou sua decisão a Douglas em 30 de junho e a Luis em 3 de julho, após reunião no gabinete.

O dentista Luis Mariani deixou o comando da Secretaria de Saúde

Desde que se tornou prefeito, ex e atuais aliados declaram aos quatro cantos que, estrategicamente Paulo Tucura terceiriza a culpa com um clássico: ‘é ordem do promotor!’. E assim, também teria agido ao demitir Luis e Douglas.

Um dos secretários demitidos, afirmou em local público, que o prefeito teria sofrido pressão do promotor (Ministério Público) e dos vereadores que compõem a base aliada, para fazer as mudanças no comando das Secretarias.

Procurado pela reportagem do Rio Pardo News na quinta-feira, dia 5, o Promotor de Justiça disse que já estava ciente dos comentários e que havia sido procurado por um dos secretários demitidos. “Eu acho graça. Fui procurado por um dos secretários que me relatou os supostos argumentos do prefeito. Cada um fala o que quer. Não tenho nenhuma relação com o Poder Executivo, além de institucional”.

Se mostrando ciente de que corre pela cidade muito ‘o promotor disse isso, o promotor disse aquilo’, o membro do Ministério Público lembrou que em entrevista à rádio local em agosto de 2017, alertou a população sobre o uso indevido do ‘nome’ do Ministério Público Estadual.

Naquela ocasião, Zarour disse que “servidores públicos têm utilizado o nome do Ministério Público para fugir de suas funções, pra deixar de cumprir aquilo que a lei determina que eles o façam”. Com esta atitude, segundo o promotor, configura-se prevaricação.

Ainda durante a entrevista ao Rio Pardo News, Zarour destacou que só tem a lamentar por tais situações. “É fácil apontar, jogar o erro. O duro é assumir a responsabilidade”. O promotor encerrou a entrevista reiterando que age no popular ‘preto no branco’. “Só trato com papel”.  

 Por fim, o promotor foi provocado a opinar se acredita na possibilidade do prefeito ter realmente utilizado tal artimanha. Zarour preferiu não comentar. Mas encerrou dizendo que caso comprovada tais declarações, as devidas providências seriam tomadas.

 riopardonews@gmail.com
 (67) 99107-6961
 facebook.com/RioPardoNews
 (67) 99107-6961