Português Italian English Spanish

Paulo da Pax recua e retira de pauta projeto do asfalto ‘casca de ovo’

Paulo da Pax recua e retira de pauta projeto do asfalto ‘casca de ovo’


O presidente da Câmara de Ribas do Rio Pardo (MS), Paulo da Pax (DEM), optou por retirar de pauta o projeto que traria de volta às ruas da cidade, o asfalto do tipo ‘casca de ovo’. A informação foi publicada às 13h02 pela Assessoria de Comunicação na página oficial do Legislativo Municipal no Facebook. 

Na semana passada o Projeto de Lei Complementar n.º 005/2020 foi aprovado em primeira votação por 6 votos a zero. A tentativa de retroceder ao baixo padrão de pavimento asfáltico revoltou os moradores foi notícia no Rio Pardo News.

Posteriormente, muitos internautas protestaram nas redes sociais. A pressão por parte da população por ter sido o motivo da ‘arregada’ do vereador Paulo da Pax.

Alguns dos vereadores que votaram a favor, já haviam sinalizado que iriam mudar o voto na segunda votação. O presidente escolheu perder por W.O do que tentar ‘jogar o jogo’ e sair derrotado.

ENTENDA!

Sem nenhum conhecimento ou parecer técnico para embasar a decisão, seis vereadores de Ribas do Rio Pardo (MS), votaram na noite desta terça (9), pela volta do asfalto do tipo ‘casca de ovo’ ao legalizarem opções alternativas ao Concreto Betuminoso Usinado a Quente – CBUQ. O pedido foi encaminhado pelo prefeito Paulo Tucura (DEM) em 25 de maio.

Desde 2010, o asfalto do tipo CBUQ passou a ser a única opção autorizada por lei para emprego em pavimentação asfáltica no município. Trata-se de um revestimento asfáltico de alto padrão tido como o mais apropriado e qualificado.

Entre os vários aspectos estranhos da pauta, questiona-se que porquê que só agora, que somente agora, depois de três anos e meio, os vereadores da base aliada se atentaram para isso. A manobra leva moradores pensarem que há interesses escusos por trás e que, algum seguimento ou grupo de empresários possam ser beneficiados em detrimento da população, bem como dos serviços essenciais de qualidade.

"À quem interessa isso faltando apenas 6 meses para o fim do mandato? Se era interessante, por que não fez antes? Quem tem a ganhar com isso ?", questiona um internauta. 

RETROCEDER E MUDAR PARA PIOR  

Querem mudar para pior, autorizando o uso de outros tipos de pavimentações de médio e baixo padrão. Como é o caso das emulsões asfálticas, pré-misturados geralmente destinados a tratamentos superficiais, lama asfáltica e microasfalto.

E é justamente isso que querem os vereadores Lourenço Vidraceiro (PSC), Robertão (MDB), Sônia Passos (PSDB), Boca de Lata (DEM), Paulinho Machado (PSC) e Fabiana Galvão (Patri), através de alteração no Artigo 2º da Lei Municipal 931/2010. Os vereadores Luiz do Sindicato (MDB), Nayara Pereira (PSDB), Anderson Arry (PSDB) e Lucy Duarte (PSOL), se abstiveram do voto.

O vereador Luiz do Sindicato bem que tentou questionar o presidente Paulo da Pax (DEM) sobre a existência ou não de um parecer técnico dos engenheiros da Prefeitura. Paulo da Pax disse que até o momento não há na Câmara, documento com tal conteúdo.

Luiz do Sindicato insistiu, alertando para que o projeto fosse retirado de pauta. O presidente Paulo da Pax, como de costume, agiu ao melhor estilo coronelista dos tempos da ditadura, ao ignorar o vereador Luiz e iniciar a votação.

Aprovado em 1ª votação, o Projeto de Lei Complementar segue tramitação para a 2ª votação na próxima sessão ordinária, prevista para o dia 16.

SACO SEM FUNDO! 

De acordo com o Portal da Transparência, a Prefeitura de Ribas consumiu nos últimos três anos, mais de R$ 6 milhoes com serviços paliativos, do tipo tapa-buracos e recapeamentos. A restauração, ocorre justamente em função da malha asfáltica de padrão médio e baixo. Exatamente o tipo de asfalto que a Câmara de Ribas do Rio Pardo quer dar de presente para o rio-pardense nos próximos anos. 

Por Kleber Souza em 16 de junho de 2020

 riopardonews@gmail.com
 (67) 99107-6961
 facebook.com/RioPardoNews
 (67) 99107-6961