Português Italian English Spanish

Patriotismo em baixa: em Ribas Ato Cívico da Independência teve poucos espectadores

Patriotismo em baixa: em Ribas Ato Cívico da Independência teve poucos espectadores

As apresentações da Banda Marcial Gilberto Fogaça e da orquestra de violões foram o ponto alto do ato

A Prefeitura de Ribas realizou na manhã desta sexta-feira, dia 7, Ato Cívico em comemoração a independência do Brasil. O evento pautado pela demonstração de patriotismo à nação, teve baixa adesão popular, e seguiu basicamente com apresentações culturais e o hasteamento da bandeira.

Poucas entidades, como a Ordem Demolay, se fizeram presentes. A ausência maciça dos alunos da rede pública de ensino também foi notada. Assim também como a, não participação, do Centro Educacional Rosa Mosso, que tradicionalmente abrilhanta o ato no paço municipal.

As apresentações da Banda Marcial Gilberto Fogaça e da orquestra de violões foram o ponto alto do Ato Cívico dominado por políticos, pessoas que ocupam cargos comissionados e os professores da rede municipal que mais uma vez foram convocados para honrar a pátria.

A difícil reinvenção do sentimento

Para parte dos historiadores, cientistas políticos e sociólogos, o desfile cívico passou a ter maior visibilidade durante o período de vigência da ditadura militar, época, inclusive, que os eventos recebiam subsídios do governo. De 1964 e até meados dos anos 1980, a celebração alcançou o seu auge. A partir dos anos 1990, passou a perder a atenção do público e a valorização das instituições.

— Na época da ditadura havia todo um apreço pelo que representou naquele contexto. Porém, após a redemocratização observamos a queda desse atrativo. E hoje, o cenário político econômico certamente influencia para o aumento desse desânimo da população — avalia o cientista político João Ignácio Pires Lucas.

Por Kleber Souza/Rio Pardo News - Fotos (Divulgação Facebook)

 riopardonews@gmail.com
 (67) 98454-6626
 facebook.com/RioPardoNews