Português Italian English Spanish

IBGE revela aumento de 30% em florestas plantadas em Mato Grosso do Sul

IBGE revela aumento de 30% em florestas plantadas em Mato Grosso do Sul

Nas áreas de florestas plantadas, o eucalipto tem quase a totalidade da produção no estado, com 99,5%

Em Mato Grosso do Sul, a produção florestal tem crescido cada vez mais. Em um ano, a produção na silvicultura e extração vegetal aumentou 28,7% e teve um valor de R$ 1 bilhão no estado. Os dados são do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e apontam o crescimento no segundo ano consecutivo no setor.

 

O crescimento foi impulsionado pela silvicultura, que teve um aumento de 30,4% no valor da produção, de acordo com os dados do PEVS (Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura) 2017. A silvicultura representa os processos de exploração de florestas plantadas para fins comerciais e corresponde a 95,4% da produção florestal. Nas áreas de florestas plantadas, o eucalipto tem quase a totalidade da produção no estado, com 99,5%. Já o pínus representa 0,5% das florestas plantadas.

“Com o maior controle na exploração de madeiras de espécies nativas, aliado ao incentivo à preservação destras florestas, o setor tem evidenciado nos últimos anos um movimento crescente na participação das espécies exóticas. Estas mostraram-se melhores adaptadas às condições locais, proporcionando maior produtividade, em substituição à atividade de extração madeireira”, apontou o relatório do IBGE.

No estado, desde 2009 o valor de produção alcançado pela soma dos produtos da silvicultura vem superando a extração vegetal. A extração vegetal, que explora recursos vegetais naturais, representa apenas 4,1% da produção em MS.

Dentre os produtos madeireiros da silvicultura, foi registrado aumento de 16,9% na produção de carvão vegetal, 34,9% na produção de lenha e 28,8% na produção de madeira em tora. Já na extração vegetal, somente o carvão vegetal apresentou aumento na produção, que foi de 3%.

Com relação à produção nacional, MS ocupa o oitavo lugar no ranking com R$ 1,07 bilhão. No nível municipal, o destaque é para Três Lagoas, a 338 km de Campo Gr ande, que em 2017 apresentou o maior valor de produção florestal primário do País, com R$ 389,9 milhões, assumindo a primeira posição no ranking nacional.

(Do Midiamax com informações do IBGE)

Mato Grosso do Sul tem a segunda maior área plantada com eucalipto do País, diz IBGE

Ribas é o segundo no ranking nacional

 

Dados do IBGE divulgados nessa quinta-feira (20.9), confirmam Três Lagoas como a “capital da celulose” e, Mato Grosso do Sul, como o segundo do Brasil com a maior área plantada com eucalipto em 2017. Os números estão disponíveis na Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura (PEVS).

Mato Grosso do Sul atingiu 1,117 milhão de hectares plantados com eucalipto em 2017, com crescimento de 12,5% em relação a 2016 e chegando a representar 15% do total do país. O Estado perde apenas para Minas Gerais com 1,914 milhão de hectares. São Paulo aparece em terceiro com 884 mil hectares cultivados, conforme os dados do IBGE.

Entre os dez municípios brasileiros com maior área plantada com eucalipto, cinco são do Mato Grosso do Sul. Três Lagoas é o primeiro no ranking, com 245 mil hectares, seguido por Ribas do Rio Pardo em segundo com 210 mil hectares. Água Clara aparece em quarto com 126 mil hectares, Brasilândia em quinto com 120 mil hectares e Selvíria em sétimo com 110 mil hectares.

A área ocupada pelas florestas em Três Lagoas apresenta crescimento de 6,5$ em relação a 2016 e corresponde a 2,5% da participação nacional. Já Ribas do Rio Pardo registra aumento de 2,9% comparado ao ano passado.

Considerando o valor de produção da silvicultura, Três Lagoas se destaca como o primeiro do ranking entre os municípios do país, com R$ 378 milhões em 2017 e crescimento de mais de 100% em relação a 2016. Enquanto que entre os Estados, Paraná é o que apresenta maior valor de produção, com R$ 3,7 bilhões.

 

 

 riopardonews@gmail.com
 (67) 98454-6626
 facebook.com/RioPardoNews