Português Italian English Spanish

Hospital e Laboratório: falta de materiais básicos ameaça saúde dos rio-pardenses

Hospital e Laboratório: falta de materiais básicos ameaça saúde dos rio-pardenses


Uma servidora confirmou a falta de alguns materiais básicos no laboratório.

Por Kleber Souza em 2 de setembro de 2020

A falta de materiais básicos, como agulhas calibrosas, fitas de glicemia e tiras e reagentes para exame urinário, está ameaçando a saúde dos rio-pardenses que buscam atendimento no Hospital Municipal 19 de Março ou no Laboratório Municipal de Ribas do Rio Pardo (MS).

As denúncias são dos próprios pacientes atendidos que constatam a situação calamitosa dentro das repartições geridas pelo prefeito Paulo Tucura (DEM). “Estava tomando soro no corredor e ouvi dois comentários neste sentido, achei um absurdo. Resolvi perguntar para uma enfermeira, fiquei realmente preocupada. A profissional disse que alguns materiais simples realmente estavam em falta”, comenta uma moradora que pediu para não ser identificada.

Como reflexo da má gestão no setor, é cada vez mais comum pacientes e familiares usarem as redes sociais para reclamar dos intermináveis problemas na rede pública de saúde do município.

Na tarde desta terça-feira, dia 1, a equipe de reportagem do Rio Pardo News esteve no Hospital Municipal e no Laboratório. Uma servidora confirmou a falta de alguns materiais básicos no laboratório. Questionada sobre a falta de profissionais, a servidora confirmou que uma técnica do laboratório foi afastada e que isso reflete no rendimento dos exames.

Quem também atendeu a reportagem no corredor do hospital, foi o chefe do Departamento de Epidemiologia, Sidnei Lehm. Ele preferiu não comentar a denúncia de falta de materiais. Disse que reassumiu a direção do Hospital Municipal nesta terça (1) e prometeu um retorno sobre a situação nos próximos dias.

Para ter mais detalhes da situação e veracidade da denúncia, tentamos entrevistar um dos médicos, mas ninguém quis falar. Uma outra servidora do laboratório confirmou que exames de urina foram encaminhados para laboratórios particulares por falta de materiais.

Procurada pela reportagem para gravar entrevista, a secretária de Saúde, Helenice Falcão, preferiu não se manifestar sobre o problema.

Encaminhamos denúncia à Ouvidoria Municipal (67-9868-5357) e e-mail a Assessoria de comunicação da prefeitura e denúncia à Ouvidoria do Município.

 riopardonews@gmail.com
 (67) 99107-6961
 facebook.com/RioPardoNews
 (67) 99107-6961