Português Italian English Spanish

Em Ribas, vereadores não cuidam da própria casa e vão à Polícia amordaçar moradores

Em Ribas, vereadores não cuidam da própria casa e vão à Polícia amordaçar moradores

A Polícia intimou o autor da postagem, que, perdeu um dia de seu trabalho, 07 de fevereiro, para explicar sua atitude.

Os vereadores Paulo da Pax (PR), Lourenço da Vidraçaria (PR), Paulinho Machado (MDB) e Fabiana Galvão (Patri) denunciaram um trabalhador.

Por Kleber Souza do Rio Pardo News

Os vereadores de Ribas do Rio Pardo (MS) denunciaram um morador do município pela postagem no Facebook que pede a volta do GAECO para investigar a Câmara Municipal.

Todos os 11 vereadores atuais adotaram esta atitude, já que nenhum deles discordou da queixa apresentada pelos integrantes da Mesa Diretora, recentemente eleita com apoio da base aliada do prefeito do MDB, Paulo Tucura.

No B.O., os vereadores Paulo da Pax (PR), Lourenço da Vidraçaria (PR), Paulinho Machado (MDB) e Fabiana Galvão (Patri) denunciaram um trabalhador conhecido como Nego da Borracharia. Ele realmente postou em seu Face, um pedido para o Grupo Armado de Repressão ao Crime Organizado (GAECO) voltar ao município, onde já esteve em 2014 e o resultado da ação, foi de 8 vereadores presos e cassados.

Para ilustrar seu pedido, o trabalhador e proprietário de uma empresa que gera dois empregos diretos, postou a foto de um jovem que ficou conhecido mundialmente como um "filhinho de papai" muito educado, uma foto que viralizou no mundo inteiro.

Ninguém, nem mesmo o rapaz do "meme", prestou queixa ou se ofendeu pelas postagens feitas em todo planeta. Mas, em Ribas, onde uma vereadora já foi presa em flagrante, outro fez postagem pornografia zombando da tragédia ocorrida no município mineiro de Brumadinho, eles se ofenderam e foram à Polícia "amordaçar" a população.

Entre os que assinaram o Boletim de Ocorrência (BO), estão dois vereadores e uma vereadora, que aterrorizaram servidores da Câmara em reunião a portas fechadas, para tentar descobrir quem foi o "traidor" ou "traidora" que tornou pública a postagem do vereador feita em grupo da Câmara Municipal riopardense.

Há pedidos para a Mesa Diretora abrir sindicância administrativa para punir tanto a vereadora que foi presa em flagrante, quanto o "vereador pornográfico". Mas, ao contrário de adotar providências, os vereadores preferem denunciar morador-trabalhador que sobrevive honestamente com salário bem inferior ao de um vereador.

A Polícia intimou o autor da postagem, que, perdeu um dia de seu trabalho, 07 de fevereiro, para explicar sua atitude. Enquanto isso, os vereadores deixam as cadeiras da galeria da Câmara Municipal estragadas para receber a população nas sessões (foto).

Cadeira do plenário da Câmara quebrada.

A Câmara já foi apelidada de "Casa das Trevas", e ninguém foi denunciado. Outras indignações dos moradores que buscam transparência, até mais agressivas, já foram feitas, mas nenhum deles reclamaram.

"A diferença é que agora há na presidência um vereador que está mostrando quem realmente ele é", comenta um morador com medo "dos coronéis" que insistem em manter a antiga política antidemocrática que utiliza a força do poder.

 riopardonews@gmail.com
 (67) 98454-6626
 facebook.com/RioPardoNews