Português Italian English Spanish

Em plena crise Prefeitura de Ribas 'abandona' dezenas de estagiários

Em plena crise Prefeitura de Ribas 'abandona' dezenas de estagiários


A Prefeitura de Ribas do Rio Pardo suspendeu no último dia 1 de junho, o contrato com dezenas de estagiários que atuam  como auxiliares nos Centros de Educação Infantil, os Ceinf’s. Os acadêmicos se sentem abandonado em meio à crise financeira causada pela Covid-19. 

Durante a semana, os diretores utilizaram mensagens via WhatsApp para convocarem os estagiários para assinatura do Termo de Anuência que oficializa a suspensão do contrato de estágio. Muitos se negaram a assinar em sinal de protesto à decisão da Gestão Tucura.

O termo em papel timbrado da Prefeitura, com cabeçalho da Secretaria Municipal de Educação, alega que a pandemia do novo coronavírus, impactou nas atividades da ‘empresa’, no caso, a Prefeitura de Ribas.

O documento explica que a suspensão até 120 dias nos trabalhos, acarreta também na suspensão dos salários (bolsa-auxílio) de R$ 720,00, também por até 120 dias. Esse ‘micro-salário’ é utilizado para custear os estudos da maioria.

Na tentativa desesperada de reverter a decisão, um grupo de estagiários esteve reunido com o prefeito Paulo Tucura (DEM) na tarde desta quinta-feira, dia 4. Eles pediam a rescisão contratual e não a suspensão. Dessa forma, os estagiários receberiam o mês e o acerto de contas referente a rescisão. O pedido foi negado.

“Nos pegaram de surpresa, não houve diálogo. O termo de suspensão já está valendo. Muitos não foram assinar em forma de protesto, mas isso não muda nada infelizmente”, lamenta um estagiário que prefere não se identificar para não sofrer represálias.

FALTA CLAREZA E SOBRA DESCASO

Os estagiários reclamam do tratamento e da falta de clareza na condução das coisas. “Falta comunicação. Quando buscamos informações, ninguém sabe de nada. Precisamos de clareza nas coisas, explicações sobre as mudanças, decisões tomadas, atrasos e etc.. É revoltante”, pontua.

Outra reclamação é que o impacto do valor destinado aos estagiários é insignificante. “O prefeito tá por fora. Ele precisa cortar no grosso. Nossa contribuição na educação das crianças é imensa. E olha o que a gente ganha em troca”, comenta outra estagiária.

A quebra de contrato da Prefeitura com os estagiários deverá resultar em uma saída em massa de estagiários das universidades. “Muitos não têm como pagar a mensalidade. Nossa única salvação era esse estágio. Vou trancar minha matrícula semana que vem”, conta um estagiário do primeiro semestre.

MANIFESTO PACÍFICO 

Inconformados com a decisão unilateral e arbitrária, os estagiários prometem manifesto pacífico para a próxima semana. "Não podemos aceitar esta decisão descabida. Temos força, vamos lutar pelos nossos direitos nas ruas da cidade", promete um dos estagiários mais exaltados. 

Por Kleber Souza/Rio Pardo News em 5 de junho de 2020

 riopardonews@gmail.com
 (67) 99107-6961
 facebook.com/RioPardoNews
 (67) 99107-6961