Português Italian English Spanish

Diretora da Pestalozzi de Ribas comenta sucesso do vídeo na Globo e explica como surgiu a ideia

Diretora da Pestalozzi de Ribas comenta sucesso do vídeo na Globo e explica como surgiu a ideia

Guiomar explicou que a reivindicação é em âmbito Federal, Estadual e Municipal. "Não é só Ribas, que fique bem claro".

As professoras da Escola Pestalozzi brilharam na telinha da Globo na última segunda-feira, dia 18. (Reprodução)

Quando a Rede Globo, maior emissora do país, anunciou em seus telejornais o quadro "O Brasil que eu quero", qual riopardense não pensou em gravar 15 segundos da entrada da cidade e enviar? Pois é, muitos pensaram, mas a ideia vencedora não foi essa. Quem acabou brilhando na telinha da Globo, e em horário nobre (Jornal Hoje), foram as professoras da Escola Pestalozzi. Elas representaram de forma excepcional, diferente e o principal: com simplicidade.

Nesta segunda-feira, dia 18, o Jornal Hoje exibiu o vídeo em que as professoras riopardenses, e desde então, não se fala outra coisa na cidade. No vídeo, elas pedem o fim da burocracia e o cumprimento das leis, já existentes, que beneficiam as pessoas com deficiência. O Apresentador, Evaristo Costa, demonstrou apoio a causa. "Pedido com olhar generoso, não pra melhorar diretamente a vida de quem mandou o depoimento pra cá, mas sim a vida do próximo", comentou.

Na manha desta terça-feira, dia 19, a diretora Guiomar Soares, recebeu a reportagem do Rio Pardo News, falou como surgiu a ideia de gravar e comentou a repercussão do vídeo.

Rio Pardo News - Como surgiu a ideia? 

Guiomar - Na verdade foi uma brincadeira com o nosso grupo, tanto é que não estavam todos os funcionários. E assim, por estar a frente da instituição, e a parte burocrática somos eu e a Andréia. Eu fiquei meio indignada com certas leis. Sempre está surgindo lei para pessoas com deficiência, cada dia renovando, e eu vejo que essas leis não são cumpridas, simplesmente são engavetadas. Se cumprisse pelo menos a metade. Esse vídeo era pra ficar só no nosso grupo. Depois do vídeo pronto, decidimos encaminhar, inclusive a coordenadora que teve a ideia, eu achei que ela iria encaminhar pra TV Morena, mas ela encaminhou para a Globo, eu fiquei surpresa. No mesmo dia a Globo entrou em contato conosco que tinha adora o vídeo e que iria pro ar. 

Rio Pardo News - Qual é o propósito? 

Guiomar Soares - O propósito maior do vídeo é englobar, não Ribas do Rio Pardo, é em âmbito nacional, atingir a todas as pessoas com deficiência. A dificuldade que a gente vê, é muito grande. Por exemplo, o transporte tem que ser adaptado. Tem uma lei pra isso. Mas na maioria das vezes, a maioria das entidades não tem transporte. Acessibilidade, só se fala em calçada, mas a acessibilidade é muito mais ampla. Principalmente nas escolas. Os currículos devem ser acessíveis, mas não são. Ainda existe nota para a pessoas com deficiência, isso é um absurdo. A lei existe, mas não é cumprida. Eu penso que não precisa criar mais leis, tem que cumprir essas questões ai, que ia funcional muito bem, isso em nível nacional.

Rio Pardo News - Como foi a repercussão do vídeo? 

Guiomar Soares - Ficamos todas emocionadas. Em nenhum momento nós pensamos que ia ter essa repercussão. Foi uma repercussão ótima. Porque eu não falo da Escola Pestalozzi, eu falo das pessoas com deficiência do nosso Brasil, que são muitas e que estão sofrendo. Hoje, se você não entender de lei, a instituição fecha as portas. 

Rio Pardo News - Quais leis foram criadas e não saíram papel?

Guiomar Soares - A lei da inclusão é um exemplo claro que lei engavetada. A inclusão existe, ela está ai pra todo mundo ver, e o currículo das escolas do ensino regular não é acessível. Então, essa daí é uma lei que está engavetada. É necessário uma adequação do cotidiano escolar com cada tipo de necessidade. Se eu tenho um aluno com deficiência visual, ele não vai ler e escrever. Então é com o braile. O auditivo com libras, e não está sendo assim. Não é só Ribas, isso é em termo nacional, que fique bem claro.

A PESTALOZZI DE RIBAS É EXEMPLO E ESTÁ DE PORTAS ABERTAS

A diretora Guiomar Soares encerrou a entrevista convidando a população riopardense para conhecer melhor o trabalho da escola. "A população de Ribas não conhece o nosso trabalho. A Pestalozzi de Ribas desenvolve um trabalho pedagógico maravilhoso. Elogiado. A nossa fiscalização é Estadual, feita pela SEDHAST  (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho). Todas as vezes nós sempre tivemos elogio. E isso me deixa muito orgulhosa, muito feliz", disse. 

Guiomar explicou que a instituição em Ribas, já serve de parâmetro para outros município do Estado. "Santa Rita do Pardo-MS perdeu recurso, estiveram aqui a Diretora e a Secretária, ficaram aqui três dias pra organizar a documentação. Hoje a nossa Pestalozzi de Ribas do Rio Pardo, tem toda a documentação, graças a Deus. Isso me deixa muito orgulhosa. A Escola é uma instituição filantrópica e aberta à comunidade. Poucas pessoas conhecem". 

Sempre carismática, Guiomar Soares, terminou a entrevista brincando com os 15 segundos de fama da Pestalozzi na telinha da Globo, e aproveitou para convidar os riopardenses a visitarem a escola. "Agora que estamos famosas, venham conhecer o nosso trabalho".

ASSISTA O VÍDEO ORIGINAL SEM A EDIÇÃO DA GLOBO

 

NÃO ASSISTIU O VÍDEO NA TELINHA DA GLOBO? CLIQUE NO LINK ABAIXO E ASSISTA!

https://g1.globo.com/playlist/o-brasil-que-eu-quero-videos-exibidos-de-17-a-23-de-junho-nos-telejornais.ghtml

 riopardonews@gmail.com
 (67) 98454-6626
 facebook.com/RioPardoNews