Português Italian English Spanish

Coronavírus avança e Ribas segue sem canal de denúncias 24h

Coronavírus avança e Ribas segue sem canal de denúncias 24h


Nem mesmo o surgimento de seis casos do novo coronavírus foi capaz de fazer mudar alguns procedimentos no sistema de saúde pública de Ribas do Rio Pardo (MS). Diante do avanço assustador, a cidade segue sem um canal excluviso com atendimento 24 horas. 

O único número de denúncias disponibilizado pela Prefeitura de Ribas (67-3238-2468) não funciona 24 horas. O atendimento se limita ao horário das 7h às 13h.

Enquanto isso, a população rio-pardense segue sem um canal oficial e não sabe como proceder nos casos de denúncias, dúvidas e orientação sobre os mais diversos assuntos relacionados ao novo coronavírus.

Lamentavelmente, a confirmação dos casos em Ribas do Rio Pardo (MS) também não inibiu o comportamento de alguns moradores que seguem vivendo, sem os devidos cuidados e ignorando a pandemia mundial.

Desde que está em isolamento domiciliar, uma família que já possuiu dois casos, podendo ter o terceiro confirmado nas próximas horas, vem tendo problemas para descansar. “Essa noite tivemos problema de novo, ligamos pra a PM mas não atenderam”, relata.

O depoimento desesperado mostra o quanto a população está rio-pardense está desamparada.

O caráter preventivo é atribuição única e exclusiva da Prefeitura, que por sua vez agindo com seus fiscais, pode ou não solicitar o auxílio pela Polícia Militar. “Não há fiscalização efetiva. A prefeitura está deixando ‘correr frouxo’. Foram um dia na fila da lotérica, bateram foto e não fizeram mais nada”, relata um comerciante.

O delegado Bruno Santacatharina disse ao Rio Pardo News que a Polícia Civil está agindo facultativamente. “A gente sempre faz o que pode, se não a cidade fica sem respaldo nenhum”.

No sábado dia 9, Santacatharina liderou a Operação Tolerância Zero que contou com o apoio da Polícia Militar e da Vigilância Sanitária.

“Se eventualmente depararmos com alguma situação de descumprimento do decreto, será decretada a prisão em flagrante, sem conversa, dos infratores. Tanto pelo crime do artigo do 268 do Código Penal, quanto em relação ao crime de desobediência. A população tem que ter consciência de que violar o decreto vigente, a conduta é criminalizada. Não vai ter conversa. Vai ser preso em flagrante", pontuou.

O OUTRO LADO

No sábado, dia 9, a secretária de Saúde, Helenice Falcão disse que o secretário de Obras, Bartolomeu Pacheco, estava fiscalizando as aglomerações, juntamente com os fiscais daquela pasta. “Toda denúncia que recebi passo pra ele”, disse.

Entretanto, a secretária não explicou como os rio-pardenses devem proceder no caso de denúncias fora do horário de expediente. “Ontem (8), em reunião já ficou decidido que vamos nomear fiscais entre os funcionários pra aumentar essa fiscalização e colocar um celular à disposição da população”.

Procura pela reportagem nesta segunda-feira, dia 11, a secretária de Saúde não respondeu os questionamentos. 

Por Kleber Souza/Rio Pardo News em 11 de maio de 2020

 riopardonews@gmail.com
 (67) 99107-6961
 facebook.com/RioPardoNews
 (67) 99107-6961