Português Italian English Spanish

Catadores de materiais recicláveis discutem implantação de cooperativa em Ribas do Rio Pardo

Catadores de materiais recicláveis discutem implantação de cooperativa em Ribas do Rio Pardo


Eclair entende que a implantação de uma associação cooperativa representa muito para os que trabalham com a coleta de recicláveis.

Kleber Souza/Rio Pardo News

Em busca de dias melhores e interessados em implantar uma associação cooperativa em Ribas do Rio Pardo, um grupo de catadores de materiais recicláveis, participou nesta quarta-feira, dia 1º, de mais uma reunião sobre a implantação do novo modelo de coleta do lixo no município. Conscientes de que essa é uma das principais etapas para assegurar lhes mais dignidade e renda, o grupo se mostra organizado. 

A discussão compartilhada foi mediada pela consultora em gestão de resíduos, Eclair Silva. Ela conta que a maior dificuldade neste momento é unir o grupo em torno da causa e mostrar que é possível. "A descrença dos catadores neste momento é a maior dificuldade. Isso é natural, pois estão acostumados com uma situação de individualidade, por estarem lá jogados e abandonados, e quando surge tudo isso de ter que trabalhar em grupo, isso causa um certo receio".

A empresa responsável por prestar esse serviço de consultoria aos catadores, a Consultoria Leaves, já atuou na implantação de cooperativas diversos municípios do Estado, como Campo Grande, Dourados, Nova Alvorada do Sul, Corumbá, São Gabriel do Oeste. "Nós estamos aqui em nome da consultoria Leaves, que foi contratada pela prefeitura. Nós vamos entregar pra Prefeitura, a cooperativa já registrada. A partir daí haverá uma nova conversa. Se eles necessitarem de um acompanhamento e consultoria daí pra frente".

 "Quanto mais limpo o material, mais valor agregado. As vezes chega o material muito sujo, complica pra eles", explica Eclair. (Foto Rio Pardo News)

Ao Rio Pardo News, Eclair explicou que todas as cooperativas que a empresa assessorou até aqui, estão em pleno funcionamento. "Nenhuma cooperativa que estamos acompanhado encerrou as atividades". 

Eclair entende que a implantação de uma associação cooperativa representa muito para os que trabalham com a coleta de recicláveis. "A importância é imensa pra sociedade e pra essas famílias que estão no lixão. Trabalhando ao sol, chuva, trabalhando ali com material completamente sujo, sem EPIs. A cooperativa vai proporcionar tudo isso. Um local descente para trabalharem com uniformes, EPIs, recebendo orientações para darem continuidade e receberem o que lhes é de direito".

A importância de descartar o lixo de forma consciente

Para Eclair, a população tem responsabilidade direta na forma com que descarta o lixo doméstico, e pode contribuir para que o trabalho dos catadores não seja tão dificultoso. "Nesse momento é super importante a conscientização de cada morador, de fazer a separação correta, de ADERIR A COLETA SELETIVA, porque é esse material que você joga fora na sua casa, é que vai proporcionar a renda pra essas pessoas, e que vai garantir que elas não retornem pro lixão ou pra rua, pra catar. Que continuem na cooperativa".  

O descarte consciente do lixo é simples e proporciona benefício para todos, inclusive para a preservação do meio ambiente. "Quanto mais limpo o material, mais valor agregado. As vezes chega o material muito sujo, complica pra eles", explica Eclair. 

Luiz Carlos participou da implantação da cooperativa dos catadores em Campo Grande-MS, e esteve em Ribas do Rio Pardo para compartilhar conhecimento e experiências com os futuros cooperados. "Foi um trabalho bem difícil e conturbado, mas graças à Deus nós conseguimos. A questão de tudo é se formalizar primeiro em associação e cooperativa".

Cooperativa na reta final 

A quinta reunião dos futuros cooperados acontece no dia 8 de agosto. A comissão que realizará a primeira eleição para eleger a diretoria já está formada, e No dia 20 de agosto acontece a eleição. Previsto para ocorrer até 2014, o fim dos lixões ainda são um problema em diversos municípios brasileiros que não conseguiram se readequar dentro do prazo, e Ribas do Rio Pardo é um deles. Juntamente com esse problema, caminham os mais de 1 milhão de brasileiros que vivem da coleta de materiais recicláveis.

 riopardonews@gmail.com
 (67) 99107-6961
 facebook.com/RioPardoNews
 (67) 99107-6961