Português Italian English Spanish

Caso Energisa: prefeito e vereadores jogam pra torcida em reunião com “conversa pra boi dormir”

Caso Energisa: prefeito e vereadores jogam pra torcida em reunião com “conversa pra boi dormir”

Nem prefeito, nem vereadores se quer foram capazes de apresentar algum levantamento, dado, número, e/ou balanço parcial.

Nem prefeito, nem vereadores se quer foram capazes de apresentar algum levantamento, dado, número, e/ou balanço parcial.

Por Kleber Souza do Rio Pardo News

Dian Brito, assessor da Energisa, comandou a reunião realizada na tarde desta quinta-feira, dia 24, em Ribas do Rio Pardo (MS). Representando a concessionária responsável pelo fornecimento de energia elétrica no município, Dian, apresentou, em pouco mais de 1 hora, a clássica prosopopeia flácida para acalentar bovinos e deixou a sala aplaudido.

De efetivo, nada, absolutamente nada foi decidido e nenhuma ação ‘à toque de caixa’ foi tomada. Tudo continua como está. Faturas com valores exorbitantes e apagões constantes causando prejuízos incalculáveis aos riopardenses.

De maneira ‘mecânica’, a Energisa apresentou na reunião, tudo que já havia sido dito nos quatro cantos do Estado. Nada de novo. Apenas conversa mole pra boi dormir.

Nem prefeito, nem vereadores se quer foram capazes de apresentar algum levantamento, dado, número, e/ou balanço parcial dos transtornos causados pela oscilação no fornecimento de energia. 

As autoridades entraram mudas e saíram caladas.

As autoridades entraram mudas e saíram caladas. O que só aumentou os questionamentos dos vulneráveis consumidores. Na página do Facebook da Prefeitura muitas perguntas e apenas uma resposta genérica, dizendo que “será realizada posteriormente uma audiência pública para que a empresa preste todos os esclarecimentos sobre as cobranças”.

Até a vereadora Simone Xucra, da cidade vizinha Água Clara (MS) ficou sem resposta, quando questionou se foi discutido algo referente ao aumento nas cobranças.

Tucura, Fabiana Galvão, Sônia Passos, Paulo da Pax e Boca de Lata, tiveram que se contentar com um simples “Vamos fazer manutenção nas cruzetas e podar as árvores”. O representante da Energisa ao menos foi “enquadrado” para estabelecer um prazo para pôr fim do “cai-cai” na energia. Tanto que, durante e após a reunião, a cidade seguia sofrendo com o problema.  

Quando questionaram a Energisa sobre os altos valores cobrados, a resposta foi ainda mais seca: “Não houve aumento na tarifa”. Desprovidos de qualquer estudo, levantamento ou algo que pudesse comprovar o contrário, prefeito e vereadores tiveram que engolir, seco também.

Se não bastasse, Dian Brito (Energisa) avisou que em abril, os consumidores terão motivos para reclamar. É quando acontecerá, oficialmente, o aumento da tarifa de energia elétrica.

Surpreendentemente, mesmo diante de nenhuma solução rápida, prática e emergencial, o presidente da Câmara, Paulo da Pax avaliou a reunião como produtiva. O simples fato da Energisa se comprometer em solucionar o problema, deixou o vereador feliz.

A conversa mole “colou” e nada, além do estreitamento de laços entre as autoridades riopardenses e os engomadinhos da Energisa, mudou.

VOCE SABIA QUE...

Em inglês, a expressão "conversa para boi dormir" é conhecida como “cock-and-bull story” (cuja tradução literal é "história do galo e boi).

 riopardonews@gmail.com
 (67) 98454-6626
 facebook.com/RioPardoNews