Português Italian English Spanish

Casal da maior espécie de tatu do mundo surpreendeu biólogos em Ribas do Rio Pardo (MS)

Casal da maior espécie de tatu do mundo surpreendeu biólogos em Ribas do Rio Pardo (MS)

Dois indivíduos da espécie foram vistos por acaso durante trabalho de campo; extremamente raro, tatu-canastra está ameaçado de extinção e fez "pose" para selfie.

 Indivíduos de hábitos noturnos foram flagrados durante o dia — Foto: Murillo Couto/VC no TG

Por Giulia Bucheroni, Terra da Gente/Site G1

Se na natureza existisse uma loteria, o premiado do mês seria o biólogo Murillo Couto: durante um estudo de impacto ambiental em Ribas do Rio Pardo (MS), Murillo e a bióloga Claudenice Faxina encontraram dois tatus-canastra, espécie extremamente rara e difícil de ser avistada.

Animais de vida livre, os indivíduos se aproximaram dos pesquisadores e literalmente “posaram” para as fotos. “Estávamos registrando as aves da região quando escutamos um animal se aproximando. Sugeri à minha colega que nos abaixássemos e ficássemos em silêncio. Os animais saíram de dentro do mato e caminharam em nossa direção”, conta.

Mesmo surpreso com a aproximação e com a possibilidade de observar os animais em plena luz do dia, o biólogo aproveitou o minuto que teve ao lado dos tatus para registrá-los em foto e vídeo.

“Sem dúvida esse foi um dos flagrantes mais emocionantes. Existem vários pesquisadores que trabalham para a preservação dessa espécie e a chance de encontrar esses animais é muito pequena, ainda mais porque possuem hábitos noturnos”, diz.

A possibilidade de observar dois indivíduos juntos também surpreendeu Murillo. “Além do registro, outra surpresa foi encontrar dois exemplares caminhando juntos, considerando que se trata de uma espécie solitária”, completa.

 

Proximidade com o animal garantiu uma "selfie" única — Foto: Murillo Couto/VC no TG

REGISTRO RARO

De acordo com Arnaud Desbiez, presidente do ICAS - Instituto de Conservação de Animais Silvestres, o registro é inusitado, pois o tatu-canastra é um animal extremamente raro, mesmo que a ocorrência da espécie em Ribas do Rio Pardo (MS) seja comum.

“É difícil vê-lo por ser uma espécie estritamente noturna. A hipótese mais provável é que com as fortes chuvas a toca tenha sido inundada e eles foram obrigados a sair”, diz Arnaud, que explica o fato dos indivíduos estarem em dupla.

“A espécie é solitária, pois vive em territórios muito grandes com pouca sobreposição. Os animais só ficam aos pares no acasalamento, quando o macho passa alguns dias com a fêmea, e no período reprodutivo, quando a mãe acompanha o filhote”, diz.

Quanto à aproximação com os biólogos, Arnaud destaca a dificuldade dos tatus em enxergar. “Eles não enxergam nada, mas possuem um olfato muito apurado. Nesse caso, provavelmente, o vento estava batendo em direção oposta, camuflando os biólogos”, completa.

O presidente do ICAS evidencia os registros pela raridade em encontrar a espécie livre na natureza. “Considerado vulnerável, o tatu-canastra é muito ameaçado pelo desmatamento, perda de habitat, atropelamento nas rodovias, fogo e, às vezes, caça”, diz.

 

Considerado o maior tatu do mundo, o animal chega a medir 1,5 metros — Foto: Murillo Couto/VC no TG

O MAIOR TATU DO MUNDO

O tatu-canastra (Priodonte maximus), conhecido também como tatu gigante, pode chegar a medir 1,5 metro de comprimento e pesar 60 quilos, equivalente ao tamanho e peso aproximados de uma criança de 13 anos.

Capaz de construir tocas com mais de 40 centímetros de largura e 30 centímetros de altura, a espécie é considerada “engenheira do ecossistema” já que, com as escavações, é capaz de alterar o ambiente e criar novos habitats.

Característico do Cerrado, o tatu-canastra também pode ser encontrado em outros biomas do Brasil e da América Latina como Amazônia, Pantanal e Mata Atlântica, mas a ocorrência é muito rara.

Os jovens da espécie são potenciais presas de onças-pardas e onças-pintadas, já os adultos dificilmente são predados, pois a forte carapaça os protegem.

No cardápio do tatu-canastra constam predominantemente cupins e formigas.

Tatu-canastra tem proporções semelhantes as de uma criança de 13 anos — Foto: Arte/TG

Registro em vídeo mostra o encontro com os tatus:

 riopardonews@gmail.com
 (67) 99107-6961
 facebook.com/RioPardoNews
 (67) 99107-6961