Português Italian English Spanish

Dnit precisa de R$ 90 milhões para recuperar rodovias federais de MS

Dnit precisa de R$ 90 milhões para recuperar rodovias federais de MS

Obras para melhorar asfalto de três vias do Estado devem custar um total de R$ 220 milhões

BR-262 está entre as rodovias que devem receber obras de requalificação e manutenção - Foto: Valdenir Rezende / Correio do Estado

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) precisa que a bancada federal garanta, pelo menos, R$ 90 milhões em emendas ao Orçamento da União de 2020 para tornar certa a  recuperação  do asfalto das BRs 262, 267 e 463. A autarquia já assegurou  R$ 130 milhões, mas precisa deste incremento de 69,2% no orçamento.

O pedido foi formalizado ontem pelo diretor-geral do Dnit, Antônio Leite dos Santos Filho, ao governador em exercício, Murilo Zauith, em reunião na autarquia em Brasília, após Zauith enfatizar a necessidade de manutenção de três rodovias federais em Mato Grosso do Sul, importantes para o deslocamento e para o escoamento da produção. Ele explicou que são prioritárias as obras na BR-262, entre Três Lagoas e Corumbá; na BR-267, entre Jardim e Porto Murtinho; e na BR-463, em Dourados.

De acordo com o diretor, o Dnit possui cerca de R$ 130 milhões para fazer a manutenção das BRs em Mato Grosso do Sul, mas precisará de mais R$ 90 milhões para conseguir atender às necessidades do Estado. O valor a ser destinado pela bancada representaria um incremento de 69,2% nos recursos que a autarquia teria à disposição no próximo ano. “Hoje, o Estado de Mato Grosso do Sul  tem R$ 130 milhões [em recursos do Dnit] para  manutenção. O ideal é ampliar em R$ 80 [milhões] a 90 milhões para dar melhores condições para o Estado. O Dnit tem procurado trabalhar com as bancadas. A visita do governador [em exercício] aqui foi muito importante para gente, porque ele está com o mesmo pensamento que nós. Já tivemos algumas reuniões com a bancada e estamos visualizando, por exemplo, quais são os empreendimentos que nós teremos para os próximos anos, onde seriam muito bem-vindos os recursos de bancada por já ter projeto adiantado e condição de execução de imediato”, declarou Santos Filho.

Zauith, que é secretário de Estado de Infraestrutura, vai conversar com a bancada federal para viabilizar emendas a fim de garantir os investimentos nas BRs. “O governo não consegue dentro do orçamento do Dnit alocar recursos para essas obras. Nós vamos falar com a bancada do Estado, conversar com os nossos representantes, para que eles possam por meio de emendas alocar recursos, para que o Dnit possa realmente atender nosso estado”, disse o governador em exercício.

AGRICULTURA

O governador também esteve com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, solicitando recursos para estradas vicinais, com o objetivo de atender os assentamentos rurais. “Estamos trabalhando em projetos em Mato Grosso do Sul. Nós temos mais 200 assentamos no Estado, por isso queremos fazer com que os assentados possam ter as estradas em boas condições. Vamos fazer esse trabalho para todos os assentamos, que produzem e precisam das estradas. Nós vamos finalizar dentro de 40 dias o levantamento para sabermos quantos quilômetros em todo o Estado precisam ser recuperados nas estradas de acesso entre as cidades e os assentamentos”.

AVALIAÇÃO

Relatório da Confederação Nacional de Transportes (CNT) aponta que, entre as rodovias federais, 42,1% (1.603) de 3.817 quilômetros analisados estão em condições péssimas, ruins ou regulares. Entre os itens analisados estão: estado geral, em que os trechos tiveram 49,6% de avaliação péssima, ruim ou regular; pavimentação, com 44% de avaliação negativa; sinalização, considerada ruim, péssima ou regular em 33% da extensão avaliada; e geometria da via, que acumula avaliação negativa em 66,2% dos trechos.

Por Clodoaldo Silva (Correio do Estado)

 riopardonews@gmail.com
 (67) 98454-6626
 facebook.com/RioPardoNews