Português Italian English Spanish

Com fim das alianças, siglas correm para ter chapas fortes de vereadores

Com fim das alianças, siglas correm para ter chapas fortes de vereadores

Partidos já estão iniciando novas filiações e buscando lideranças de outras legendas, para reforçar times

Prefeito de Anaurilândia, Edson Takazono, ao lado do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), durante filiação (Foto: Fernando Antunes - PSDB)

Por Leonardo Rocha do Campo Grande News

Com mudança na regra eleitoral, que proibiu as alianças proporcionais, os partidos já começaram a preparar as chapas “puras” de vereadores, ou seja, sem se aliar com outras legendas, para eleger seus representantes. Para isto estão fazendo novas filiações, buscando trazer lideranças políticas e até lançando pré-candidatos a prefeito.

Com 43 prefeitos e 162 vereadores, o PSDB também já colocou a questão entre as prioridades do ano que vem, tanto que vai promover filiações em diferentes regiões do Estado, além de tentar trazer novas lideranças ao longo do ano e durante a janela partidária, no ano que vem. “Agora é chapa pura, por isto temos que reforçar o partido no interior do Estado”, disse o presidente regional, Sérgio de Paula.

O MDB também segue no mesmo caminho, tendo como principal articular o ex-governador André Puccinelli, que está cumprindo nos últimos meses várias agendas no interior do Estado. “Intenção é formar boas chapas de vereadores, além de lançar candidatos a prefeito”, explicou o líder do partido na Assembleia, o deputado Márcio Fernandes (MDB).

Estratégia - Alguns partidos querem lançar candidatos a prefeito, justamente para fortalecer as chapas de vereadores. Entre eles o PDT, Solidariedade, PP e PSL. “O partido me pediu para disputar (prefeitura) justamente para fortalecer a chapa de vereadores, dando espaço para a legenda”, disse o deputado Lucas de Lima (SD).

Por seguir em “chapa pura” nas últimas eleições, não vai grandes mudanças para o PT, que na última eleição municipal, já tinha lançado o grupo de vereadores sem alianças na Capital, só vai ter que organizar melhor no interior. “Tem cidades que vamos precisar reforçar, mas aqui já estamos acostumados”, disse o deputado Cabo Almi (PT).

Na atual Câmara Municipal (Campo Grande), o PSDB tem amplo domínio, com seis vereadores, além de dispor do presidente da Casa de Leis, João Rocha (PSDB). Depois aparece o PP e PSB com três (vereadores), seguido por PRB, PSD, Solidariedade, PDT e MDB, com dois representantes. Já o PT, DEM, PMN, Rede, Pros, PTB e Avante tem apenas um cada.

Vereadores de Campo Grande, durante sessão na Câmara Municipal (Foto: Divulgação/CMCG)

 

 riopardonews@gmail.com
 (67) 99107-6961
 facebook.com/RioPardoNews
 (67) 99107-6961