Português Italian English Spanish

Vereador fraco pagou por serviço meia boca na rua de sua casa

Vereador fraco pagou por serviço meia boca na rua de sua casa

No caso da "obra" na frente da casa do Lourenço e de alguns outros, a Prefeitura está conivente com a ostentação.

Por Kleber Souza

Quanto mais "arrotam" que trabalham pela população, sem admitir erros e imoralidades, os vereadores de Ribas do Rio Pardo (MS), sem exceção, revelam fraqueza e ineficiência. Afinal, se fossem eficientes, tanto trabalho proclamado deveria ter melhorado o município.

O exemplo mais recente desta fraqueza, é do vereador Lourenço José (PL), que saiu da "cozinha" para assumir um mandato e ficou conhecido nacionalmente pela imoralidade de divulgar vídeo pornográfico com sarcasmo impiedoso aos mortos do acidente da barragem da empresa Vale do Rio Doce, no município de Brumadinho (MG).

O "churrasqueiro" se mostra  forte para se esconder atrás da imunidade parlamentar e subir na tribuna da Câmara para criticar trabalhadores da imprensa, que não são blogueiros mas sim redatores de jornal eletrônico com personalidade jurídica, mas é "fraco" politicamente para conseguir recursos para asfaltar as ruas de Ribas do Rio Pardo.

Quem fica sem asfalto e ganha salário menor, acaba tendo que ver o vereador usar do seu polpudo salário para meter a mão no bolso e sacar R$ 400,00 para arrumar apenas a quadra onde mora, juntamente com demais moradores que podem pagar.

Ou seja, o "fraco" pode não conseguir verba para a cidade, mas ostenta dinheiro ao fazer "obra pública" para seu benefício e de alguns outros abastados. A conclusão é: "quem pode, pode; quem não tem dinheiro, que se dane".

Nas redes sociais os moradores reclamam da filosofia parlamentar do vereador Lourenço de "quem pode mais, chora menos". Publicações inclusive no Facebook, mídia que os vereadores chamam de mentirosa, os moradores da região manifestam felicidade em ver a rua sendo "asfaltada".

Mas, alguns ficaram tristes ao saber que era apenas na frente da casa do vereador Lourenço e de alguns vizinhos. Moradores não beneficiados com a "obra meia boca" lamentam não ter os 400 reais da "vaquinha" dos endinheirados e "choram" por continuar com os problemas de quem não ganha o suficiente como os vereadores do município.

No caso da "obra" na frente da casa do Lourenço e de alguns outros, a Prefeitura está conivente com a ostentação. O secretário de Obras, Nilson Góes, explicou que foi solicitado por um dos moradores da rua Conceição de Rio Pardo, se poderia "fazer o serviço".

Em nome de Paulo Tucura, o prefeito do município, a Prefeitura não apenas foi conivente com esta injustiça mantida apenas por quem tem dinheiro, mas, também, ajudou com maquinas e mão-de-obra.

Há quem diga que haja implicações legais sobre moradores realizarem serviços em logradouros públicos, até mesmo porque o secretário não respondeu se ele ou outro engenheiro assinam como responsável técnico, uma exigência legal para todo e qualquer benefício em ruas é demais equipamentos públicos.

 riopardonews@gmail.com
 (67) 98454-6626
 facebook.com/RioPardoNews