Português Italian English Spanish

Quem cala consente: vereadores não vão usar diárias para evento no PR

Quem cala consente: vereadores não vão usar diárias para evento no PR

O valor total que sairia dos cofres públicos em diárias seria de R$ 25 mil.

Por Kleber Souza

Logo após a publicação do Rio Pardo News sobre a matéria do Ministério Público de Ribas anunciando a investigação de possível nova "farra das diárias", recebemos informações de que os vereadores de Ribas do Rio Pardo (MS) fizeram reunião na manhã desta quarta-feira, dia 19, e decidiram não investir dinheiro público para ir ao evento denominado “Simpósio” em Curitiba, no Paraná.

A primeira matéria sobre o caso foi publicada às 17 horas de ontem (18), a segunda matéria hoje (19), às 12 horas, horário aproximado em que aconteceu a reunião. Coincidência ou não, a verdade é que a pressão popular e a atuação do Ministério Público, estão ajudando a evitar que os vereadores eleitos como novatos na política e com discursos de moralidade na administração do erário público, não cometam os erros do passado. 

O Rio Pardo News enviou estas matérias para os seguintes jornalistas nacionais: Paulo Tonet (Globo), Andréia Sadi e Fernanda Galvão da Globo News, Delis Ortiz e Zileide Silva (Globo). E também para o apresentador do Bom Dia MS , Átila Eugênio, da TV Morena.

Em dezembro de 2014, o repórter secreto do Fantástico, Eduardo Faustini, programa da Rede Globo, esteve em Ribas e divulgou mandato de prisão contra oito vereadores (quatro cassados e quatro renunciaram) exatamente pela"farra das diárias". Cada um recebia, em média, R$ 5 mil por mês para aumentar o salário.

Este mesmo valor, que foi lançado no Portal da Transparência, estava previsto para os vereadores, receber agora, por viagem a Curitiba, exatamente de onde são os certificados apresentados pelos vereadores presos e pelos cassados que não foram reeleitos. Os vereadores que iriam receber desta vez, são todos da base aliada do prefeito Paulo Tucura: Boca de Lata, Lourenço Vidraceiro, Paulinho Machado, Robertão e Paulo da Pax.

O valor total que sairia dos cofres públicos seria de R$ 25 mil. A população não aprova estas viagens e o que se houve nas ruas é que os vereadores atuais não serão reeleitos, "afinal falam uma coisa antes de entrar e depois cometem os mesmos erros de políticos viciados em ganhar cada vez mais do dinheiro público".

 riopardonews@gmail.com
 (67) 98454-6626
 facebook.com/RioPardoNews