Português Italian English Spanish

Veja quais os municípios de MS nas rotas estratégicas do turismo no Brasil

Veja quais os municípios de MS nas rotas estratégicas do turismo no Brasil

Ribas do Rio Pardo está na região do Caminho dos Ipês, inspirada na beleza dos ipês roxo, amarelo e branco que colorem vários municípios sul-mato-grossenses na época da florada.

Ipê-roxo, cartão postal de Campo Grande que encabeça a região "Caminhos dos Ipês" no programa do Ministério do Turismo (Foto: Reprodução)

Por Paulo Nonato de Souza do Campo Grande News

Em uma lista de 18 localidades da região Centro-Oeste, Campo Grande, Bonito, Bodoquena, Jardim, Aquidauana, Corumbá e Miranda são os municípios de Mato Grosso do Sul contemplados pelo programa Investe Turismo, do Ministério do Turismo, que irá investir R$ 200 milhões em 30 rotas turísticas consideradas estratégicas para serem beneficiadas com investimentos que visam aumentar o movimento turístico no Brasil.

Desenvolvido pelo Ministério do Turismo em parceria com Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), o Investe Turismo é um pacote de ações de investimentos, incentivos a novos negócios, acesso ao crédito, marketing, inovação e melhoria de serviços que somente no Centro-Oeste atenderá quatro rotas e 10 regiões turísticas nos estados de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás, mais o Distrito Federal.

Com 10 rotas selecionadas, o Nordeste tem o maior número de destinos turísticos escolhidos. O Centro-Oeste terá quatro rotas, o Norte, sete; o Sul terá quatro destinos, e a Sudeste, cinco. Ao todo, estão contemplados 158 municípios que responderam por 50,1% do fluxo de turistas nacionais e por 79,1% do fluxo de turistas estrangeiros que visitaram o Brasil em 2018, conforme dados do Ministério do Turismo.

Rota Pantanal Sul e Bonito - Mato Grosso do Sul está na Rota Pantanal Sul e Bonito com os sete municípios distribuídos em três regiões turísticas: Caminho dos Ipês (Campo Grande), Serra da Bodoquena (Bonito, Jardim e Bodoquena) e Pantanal (Aquidauana, Miranda e Corumbá). Na região do Caminho dos Ipês, inspirada na beleza dos ipês roxo, amarelo e branco que colorem a capital sul-mato-grossense na época da florada, estão mais 9 municípios: Corguinho, Dois Irmãos do Buriti, Jaraguari, Nova Alvorada do Sul, Ribas do Rio Pardo, Rio Negro, Rochedo, Sidrolândia e Terenos.

“Vejo que o programa tem um conjunto de benefícios para os municípios indutores do turismo em Mato Grosso do Sul, que passam a ter a oportunidade de investir na qualidade da oferta turística para melhorar seus serviços e assim, como efeito multiplicador, receber cada vez mais turistas”, disse ao canal de turismo Lugares Por Onde Ando, do Campo Grande News, o diretor de Operações do Sebrae-MS, Tito Estanqueiro, depois de participar do lançamento do programa, em Brasília.

Segundo ele, o objetivo será fortalecer os empreendimentos do turismo, independente do seu tamanho, se grande ou pequeno, e possibilitar que cada vez mais tenham uma gestão eficiente e sustentável para gerar empregos e inclusão social. “Com o programa o governo federal estima distribuir os R$ 200 milhões entre 7 mil projetos de empreendedores turísticos nos estados e no Distrito Federal. Em Mato Grosso do Sul estamos imaginando algo em torno de 300 empreendimentos”, declarou o diretor de Operações do Sebrae-MS.

O que está previsto - O programa Investe Turismo prevê a interlocução de gestores públicos, lideranças empresariais e membros dos conselhos municipais e instâncias de governanças regionais de turismo em um plano de gestão focado em uma agenda integrada para o desenvolvimento de cada região, além de visitas técnicas para identificar as melhores práticas de inovação e qualificação dos produtos e serviços turísticos.

Entre as ações previstas estão parcerias para melhorar e ampliar a cobertura de internet em destinos estratégicos, apoio aos movimentos de intervenções criativas de espaços públicos, cartilha para investidores com orientações sobre como implantar empreendimentos turísticos e seminários em cada rota turística.

“Queremos aprimorar a experiência turística dos visitantes que buscam esses destinos para conhecer a diversidade natural do Pantanal, da Chapada dos Veadeiros e de Bonito, por exemplo, ou os patrimônios históricos. É hora de converter nosso potencial turístico em negócios, empregos e renda”, declarou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. “A intenção do programa é desenvolver as vocações do turismo nas rotas contempladas, fazendo da indústria de viagens um impulso econômico para toda a região”, destacou ele.

Já estão agendados dez seminários itinerantes para a apresentação de projetos. Conforme a programação anunciada pelo Ministério do Turismo, em Mato Grosso do Sul o seminário será realizado no dia 3 de julho, em Bonito.

 riopardonews@gmail.com
 (67) 99107-6961
 facebook.com/RioPardoNews
 (67) 99107-6961