Português Italian English Spanish

Em ‘nega de três’, União executa Santo André e fatura Taça dos Campeões

Em ‘nega de três’, União executa Santo André e fatura Taça dos Campeões


O Esporte Clube União calou os críticos e mostrou que amizade e entrosamento, faz sim toda a diferença em campo ao vencerem nos pênaltis, a equipe do Santo André e faturarem a Taça dos Campeões no último sábado, dia 11, no estádio municipal Argeu Silveira Lima, em Ribas do Rio Pardo (MS).

Uma semana antes, o Santo André havia vencido o União por 1 a 0 e conquistado o Campeonato Municipal. Em 2019, a história foi invertida quando o União foi campeão em cima do seleto grupo.

O duelo do último sábado, acabou sendo um ‘tira-teima’ entre os “profissionais” e a “gurizada do subúrbio”. A famosa e conhecida ‘nega de três’.

“Falaram que amizade não ganha título, e a resposta está aí. Esse é o segundo título do União em cima deles (Santo André). Executamos eles”, conta um torcedor fanático do União.

O goleiro Ediniel Jorge foi o melhor em campo. 

O JOGO

Assim como a final do Municipal, o embate sobrou vontade e faltou técnica e jogadas de efeito que pudesse empolgar o bom público presente no estádio.

O empate em 0 a 0 acabou sendo o mais justo no tempo regulamentar.

Nos pênaltis, Cleidson, esbanjou categoria e deslocou Benega. Bola num canto, goleiro no outro.

E quis o destino que a estrela do jovem goleiro Ediniel Jorge, 23 anos, brilhasse logo na primeira cobrança do Santo André. O artilheiro Wellitinho ‘gelou’ e acabou parando nas mãos do goleirão.

Pelo União, o camisa 5, Ronan, na perna direita, também mandou Benega pro canto contrário ao chute: 2 a 0 União.

Josemi, camisa 20, mostrou por que é um dos jogadores mais técnicos que já atuou nos gramados rio-pardenses: 2 a 1.

Luiz Augusto (19), manteve a boa vantagem do União mandando a cobrança no mesmo canto dos cobradores anteriores: 3 a 1 União.

O camisa 19 do Santo André, Jonas, não teve a mesma categoria do 19 do União e ‘bateu pra fora, muito longe’, conforme narrado pela transmissão da Sejel.

Coube então, a Dionatan Dias, o Biribinha, camisa 17, a responsabilidade de executar a execução final do Santo André. Ele, com a calma e a categoria de sempre, inverteu o canto escolhido por seus companheiros, Benega também mudou de canto. Placar final, União 4 a 1.

A conquista foi muito comemorada pelos jogadores junto aos torcedores no alambrado. “A torcida vai ao delírio aqui. Parabéns a equipe do União, ganhou a maior taça aqui de Ribas”, destacou o locutor.

O camisa 11, Negueba, um dos líderes do time do União, fez questão de destacar a qualidade técnica e o bom momento vivido pelo goleiro Ediniel. “Se não for o melhor, está entre os dois melhores da cidade, ele sempre salva a gente. Acho que um time começa por um grande goleiro e a gente sim, tem um grande goleiro. E ele dispensa comentários, é um grande goleiro”, pontuou.

Negueba também comentou a rivalidade entre as duas equipes. “Rivalidade sempre vai ter, sempre respeitei a equipe deles, é uma equipe muito forte. Foi algo que foi acontecendo ao decorrer das finais que fomos disputando, desde 2013 estamos sempre chegando, contra eles, contra a equipe do Katayama também, mas hoje, graças a Deus, a gente pode sorrir. É isso aí. Glória a Deus por tudo”, finalizou em entrevista a transmissão da Sejel.

Pimpão, provocou e enalteceu o grupo. “O chorão e o churrasquinho. E ficou com nós cara. Parabéns a esse grupo maravilhoso aí, bora comemorar”, disse.

Ediniel disse que a conquista é fruto de muito trabalho. "Sempre juntos, a união fazendo a força, isso é que garante pra gente lá debaixo da trave, sempre fazendo o melhor".

CLIQUE AQUI E ASSISTA, NA ÍNTEGRA, A TRANSMISSÃO DA SEJEL

Por Kleber Souza em 15 de Dezembro de 2020

 riopardonews@gmail.com
 (67) 99107-6961
 facebook.com/RioPardoNews
 (67) 99107-6961