Português Italian English Spanish

Denúncia pede que Câmara de Ribas apure desvio de conduta

Denúncia pede que Câmara de Ribas apure desvio de conduta


Ventania argumenta que a utilização indevida do prédio público está mais que caracterizada.

Nayara teria justificado que não há nada de errado.

Uma denúncia escrita de infração, assinada pelo vereador-suplente Antônio Sérgio Cassin, o Ventania, em 29 de janeiro de 2020, pede apuração e punição para a vereadora Nayara Pereira (PSB), por suposta prática de Ato de Improbidade Administrativa.

De acordo com o documento, o filho da vereadora teria utilizado, o gabinete nas dependências da Câmara durante dois dias para estudar. Uma inspeção do Controle Interno da Câmara aponta que a utilização ocorreu fora do horário de expediente.

“filho da vereadora NAYARA, estava na Câmara ficou até as 19:50 e posteriormente voltou e ficou até as 4:00”, aponta o relatório do Agente de Segurança em 30 de novembro de 2019.

No dia 1º de dezembro, outro registro. “Filho da Vereadora Nayara, entrou na câmara às 23 horas com a chave, disse ter vindo estudar, e ficou até as 3hs”, escreveu o Agente.

Na denúncia, Ventania argumenta que a utilização indevida do prédio público está mais que caracterizada. Uma vez que “acarretou aumento de despesa”. Ainda no documento, consta que a vereadora Nayara confirma que seu filho utilizou o gabinete. Por coincidência, ou não, o ex-vereador Ventania é exatamente o suplente que assumirá, caso a vereadora seja cassada ou afastada.

Ventania é exatamente o suplente que assumirá, caso a vereadora seja cassada.

Nayara teria justificado que não há nada de errado pois seu gabinete é de uso exclusivo do vereador. Ventania rebate na denúncia que a vereadora trata “a coisa pública como se fosse privada”.

A reportagem do Rio Pardo News apurou que, provavelmente, a denúncia será incluída na pauta da próxima sessão da Câmara de Ribas, que acontece na terça-feira, dia 3. Se for pautada, a denúncia passa pela análise do plenário que por sua vez pode receber ou arquivar o suposto fato ilegal.

A Promotoria de Justiça de Ribas do Rio Pardo também investiga o caso.

O OUTRO LADO

Questionada, a vereadora disse que irá se manifestar somente “após tudo ter acontecido”.

 riopardonews@gmail.com
 (67) 99107-6961
 facebook.com/RioPardoNews
 (67) 99107-6961