Português Italian English Spanish

Mesmo com início forte da temporada, Vitinho se mostra tranquilo e confiante

Mesmo com início forte da temporada, Vitinho se mostra tranquilo e confiante


Em entrevista ao site da PBR.COM, o cowboy rio-pardense José Vitor Leme, o Vitinho, falou do frio e outros desafios para a temporada 2020 da Professional Bull Riders. A publicação é do sábado (11), após o primeiro round na cidade de Chicago.

Ontem (12), mesmo não pontuando na semifinal, Vitinho conseguiu sua melhor nota da temporada na final: 90,25 pontos, e terminou o evento em Chicago na 4ª colocação. O resultado rendeu 36,50 pontos ao cowboy que no momento ocupa o 6º lugar no ranking mundial.

Veja na íntegra a reportagem de Justin Felisko com tradução do Google: 

 

Leme relaxado e confiante no início forte da temporada 2020

CHICAGO - Jose Vitor Leme puxou a polaina preta do pescoço da Monster Energy por cima da cerca, vestiu a jaqueta e vestiu as luvas na noite de sábado no Allstate Arena.

Leme riu enquanto falava sobre o clima de inverno rodando lá fora em Chicago.

O jogador de 23 anos nunca tinha visto neve antes de se mudar para os Estados Unidos em 2018, após sua sensacional vitória por 6 a 6 nas Finais Mundiais da PBR de 2017.

"Eu não me importo com o frio", disse Leme antes de fazer uma pausa. "Está tudo bem, mas não o tempo todo."

Leme então sorriu novamente.

Ele estava relaxado e feliz.

Leme tinha acabado de montar Lil 'Man por 88,25 pontos para terminar a 1ª rodada do Chicago Invitational, empatando em segundo lugar com Matt Triplett (88,25 pontos).

O passeio foi o melhor da temporada para Leme, que silenciosamente montou três de seus quatro últimos touros desde que largou na primeira rodada do Monster Energy Buck Off no Garden e na 15/15 Bucking Battle em Nova York.

"Estou muito feliz", disse Leme. “Essa é a minha maior pontuação em 2020 até agora. Ele era um touro muito difícil. Eu esperava que ele fosse meio duro e forte. Graças a Deus eu tinha uma boa resina na minha corda, porque com esse clima frio e tudo, eu era capaz de manter minha mão na minha corda. Estou muito feliz por isso e estou ansioso por amanhã. ”

Leme, é claro, estava ciente de que o bicampeão mundial Jess Lockwood venceu sua segunda rodada consecutiva montando o Hy Test por 89 pontos no sábado à noite.

Lockwood entregou a Leme uma das perdas mais difíceis de sua carreira atlética no ano passado, quando ele foi 5 a 6 nas Finais Mundiais da PBR para vencer o Campeonato Mundial de 2019.

Leme, no entanto, passou de seu segundo vice-campeão consecutivo na corrida pelo título mundial. Ele não está pensando no passado ou no que poderia ter sido.

O profissional do terceiro ano quer se concentrar este ano mais na jornada para uma fivela de ouro e menos no resultado.

Ele sabe que estava à beira de um campeonato no ano passado e está confiante de que poderá disputar um novamente em 2020.

“Acho que não vou mudar nada em relação ao ano passado”, disse Leme com a ajuda da tradução de Paulo Crimber . “Eu acho que tudo que eu poderia ter feito, eu fiz. Indo a todos os lugares que pude, fazendo pontos. Eu tenho uma pista. Às vezes não é para ser assim.

“Mas vou colocar tanta pressão (em mim mesmo) para vencê-lo como eu fiz, e meio que solto. Eu só vou me concentrar em montar meus touros e me divertir, e trabalhar em mim mesma para melhorar cada dia. Mas apenas para poder fazer bem o meu trabalho. Apenas deixe as coisas acontecerem, e não exerça tanta pressão sobre mim. 'Eu tenho que ganhar, eu tenho que ganhar', você sabe. Apenas deixe acontecer, e deixe Deus em primeiro lugar cuidar do que deveria estar acontecendo, e isso vai acontecer. ”

Leme terminou em quinto lugar em Nova York na semana passada, e ele é o número 10 na classificação mundial no início da temporada, indo para o Championship Sunday no Chicago Invitational. 

Ele enfrentará o Blue Crush (9-5, UTB) na segunda rodada no Allstate Arena. O Leme pilotou o Blue Crush no ano passado em Chicago por 87,25 pontos.

Os fãs podem assistir à conclusão do Chicago Invitational às 14h45 ET no RidePass e às 20h ET na CBS Sports Network.

 

De fato, Leme também ficou em segundo com Lockwood no ano passado, em Chicago, e domingo pode apresentar os dois mais uma vez na luta pelo campeonato.

Leme não fica surpreso ao ver Lockwood no topo do placar entrando no domingo, e ele espera lutar com ele a temporada toda na corrida pelo título mundial.

O nativo de Ribas do Rio Pardo, no Brasil, disse que Lockwood o levará a melhorar, e ele espera empurrá-lo também em 2020.

É o que acontece quando você coloca dois grandes atletas um contra o outro.

"É como no futebol, Cristiano Ronaldo e (Lionel) Messi", disse Leme. “Eles são 10 anos seguidos, andavam de um lado para o outro, e toda vez que um ganha, o outro só quer fazer melhor e melhor para voltar atrás no ano seguinte. Eu tento fazer o mesmo e acho que Jess também faz o mesmo.

Siga Justin Felisko no Twitter @jfelisko

 riopardonews@gmail.com
 (67) 99107-6961
 facebook.com/RioPardoNews
 (67) 99107-6961